Compartilhe

Propriedade se transforma com ATeG

PROJETO SUPERAÇÃO BRUMADINHO
ESCRITO POR JOSIANE MOREIRA, DE SETE LAGOAS
15/04/2021 . SISTEMA FAEMG, SENAR

O casal Gustavo Morais Dias e Larleane Júnia Morais, do distrito de Suzana, zona rural de Brumadinho, viu a propriedade onde moram se transformar. Em menos de um ano no Projeto SuperAção Brumadinho, o sítio passou a gerar renda com produtos da agricultura familiar. Antes do suporte do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, o Sítio Fotossíntese tinha apenas uma horta para subsistência e árvores frutíferas em formação. Hoje, é pioneiro na produção de tomates tipo Grape Sweet Heaven em cultivo protegido e referência em qualidade e diversidade de produtos agrícolas sem uso de defensivos químicos.

A propriedade recebe visitas mensais da técnica de campo Janaina Canaan Rezende de Souza desde fevereiro de 2020. Para o início da tomaticultura, foi preciso planejamento e estruturação do projeto produtivo, porém, logo no mês seguinte, com a pandemia, foi preciso encarar a dificuldade no acesso a insumos para começar as atividades. O interesse em cultivar tomates surgiu por ser uma cultura que é pouco difundida na região. Em julho de 2020, as mudas foram projetadas para um ambiente protegido e, em setembro, já foi possível escoar a produção. Em novembro, a horta foi ampliada e agregou mais culturas, que somaram receitas e diversificaram a produção.

Hoje, toda a comercialização é feita on-line e, com o aumento da demanda, a produção também cresceu cerca de 75%, segundo Larleane. O cardápio é compartilhado com os clientes e os pedidos são entregues semanalmente nos endereços de cadastro. O sucesso nas vendas fica por conta das olerícolas folhosas convencionais, como couve, rúcula, salsinha, manjericão, hortelã e cebolinha. Tomate e pimenta também são oferecidos. Além disso, a produção de plantas alimentícias não convencionais (PANCs), como taioba, azedinha, beldroega e peixinho, têm sido outro atrativo.

“O que antes era mantido apenas para o nosso sustento prosperou mais do que imaginávamos, em qualidade e renda. O ATeG é surpreendente! Mudou a vida de muitas pessoas que se viam sem esperanças por causa do rompimento da barragem. É perceptível nossa evolução: de noções de boas práticas à sustentabilidade”.

Comprometimento

Na avaliação da técnica de campo, o Sítio Fotossíntese superou expectativas graças à dedicação e ao empenho do casal. As anotações sobre a condução da cultura, as compras de insumos e a comercialização dos produtos são feitas no Caderno do Produtor Rural, material entregue logo no início dos atendimentos como ferramenta gerencial.

“O casal é disciplinado e tratam o sítio como um empreendimento rural, sabendo da importância do controle de receitas e despesas para a gestão financeira. Enxergar a propriedade em números auxilia nas tomadas de decisões para que sejam assertivas e embasadas na evolução dos ciclos produtivos e realidade de recursos”.

Futuro

As próximas ações na propriedade visam à implantação da rastreabilidade vegetal e à ampliação da produção de tomates e outros vegetais. Os produtores também querem obter selos que atestem ao consumidor que o processo de produção vegetal atende às boas práticas agrícolas em todos os estágios.

“Queremos abrir as portas do sítio para o turismo de base comunitária com um roteiro em que o cliente viva a experiência do contato com as plantas, conheça o processo de cultivo, sinta o cheiro, entenda para que servem e os modos de preparo. É como se retribuíssemos todo o conhecimento que recebemos”, completou Larleane.